quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

É.

Cara, eu me irrito com certos tipo de pessoas.

Não que eu seja o exemplo perfeito de evolução humana, mas tem gente que merece o título contrário.

Quem é folgado, relaxado, sem-educação, mentiroso, porco, e etc, bom, não dá certo comigo.

Queme chamem de velho ou de chato. Eu prefiro outros termos.
Falem o que quiser, eu não gosto de me sentir velho ou de me sentir adulto.

A verdade, e nisso eu perco o foco primeiro da mensagem, é que eu sinto o cinza da vida adulta enfadonha e sem paixão me abraçando lentamente. O que eu sempre lutei para não ser às vezes parece mais próximo do que eu gostaria.

E posso parecer um reclamão besta, daqueles que ficam se lamuriando de pouca coisa. Só que, como sempre, ninguém sabe o que acontece aqui dentro, assim como eu não tenho como saber o que acontece aí dentro. Tudo que podemos fazer é deduzir, ou interpretar sinais.

Eu reclamo sim.
Tem muita coisa errada e eu não acho que sou eu.

Nenhum comentário: