quinta-feira, 26 de março de 2009

WATCHMEN - O Filme

A estréia já foi há umas duas semanas, e todo mundo já comentou o filme, de sites especializados a leigos nos bares, e agora achei pertinente dar a minha opinião!

Eu ADOREI o filme. De verdade.

Eu sou fã de Watchmen. A versão original, de Alan Moore e Dave Gibbons é uma das maiores - se não A maior - obra de Arte Sequencial de todos tempos. Ela tem uma profundidade ímpar. Uma seriedade aplicada a um tema que antes era considerado tão mundano e infantil, os super-heróis. Dá uma olhada nesse universo, onde os seres humanos dividem espaço com gente fantasiada que arrisca a vida em nome de justiça, e no caso, com um ser semi-deus que a cada dia se importa menos com a humanidade.

O enredo, que não vou entregar pros poucos que não leram ou viram o filme, é genial. O final mais ainda. O final é perfeito, de sua forma absurda.

Mas, sobre o filme...

EU adorei. Não quer dizer que seja um puta filme ou uma adaptação impecável. Ah, ela peca. Peca mesmo! Eu aplaudo de pé o Zack Snyder, diretor do filme, por ter tido a CORAGEM de fazê-lo. Disse ele que o estúdio lhe ofereceu Watchmen, e ele prontamente negou dizendo que era algo impossível de ser adaptado (o cara adora HQ, vale lembrar, e SABE o peso da linguagem de Watchmen - e não a linguagem verbal, e sim a sequencial). Então o estúdio disse que ia dar pra quem quisesse. Isso fez Snyder repensar. Melhor fazer ele mesmo, que pode fazer algo meia-boca mas com todo o esforço possível, do que qualquer zé-mané fazer umcompleto desastre.

Eu não sou purista do Alan Moore, já aviso de antemão. Eu gostei de V de Vingança nos cinemas. (odiei a Liga Extraordinária, mas isso todo mundo também fez...) Acho que ADAPTAÇÃO requer certas mudanças. Os filmes de HQ mais mainstream, como X-Men, Homem-Aranha e Batman, por exemplo, tiverem bruscas mudanças das HQs pro cinema, e eu as entendo. É uma necessidade da indústria do cinema, mas não me alongarei nisso.

Fato é que eu SABIA que haveriam mudanças em Watchmen. Melhor que foram poucas, e as que houveram, sinceramente, não mataram o espírito da coisa. Não para mim.

Os uniformes mudaram. Óbvio! Claro que eu adoraria ver todo mundo de colante, como seria num mundo real. Aquela roupa do Coruja, a armadura emorrachada do Ozymandias, creio eu, não eram possíveis nos anos 70. Mas tudo bem, pq existia o Dr. Manhatan naquele mundo, e pra ele tudo pode. Até a máscara do Roschach não seria possível, e só é por causa do bom Dr. Aliás, isso não é explicado no filme, mas o tecido da máscara do Rosrchach foi criado pelo Dr. Manhatan, ninguém curtiu e o cara roubou um pedaço e fez a máscara.

Bom, ok, voltando. Uniformes, tudo bem. Eu acredito neles. Acredito nos caras quebrando ladrões e esturpadores vestindo aquilo. E são bem mais intimidantes que os originais. Gostei, como gostei dos visuais do novo Batman e dos X-Men. Algo pra um mundo "real". Falando nisso, achei o Dr. Manhatan um quase-erro. Digo isso pois o CG usado nele às vezes beira o FALSO. Perceba a boca dele. Perceba as mãos. As mãos, para mim, são o mais gritante. São muito falsas. Toda a anatomia é impecável, dos sutis movimentos faciais ao bilau de fora, tudo parece muito bem colocado. Menos as mãos. Tudo bem que é um personagem IRREAL. A prórpia origem dele mostra que nem humano ele é mais, entãoi, não precisa parecer tanto com um. Acho que eles poderiam ter mostrado um processo de eterização (existe isso?), com o corpo dele perdendo foco e forma conforme ele se distancia da humanidade.


Agora, bom mesmo no filme é um carinha chamado JACKIE EARLE HALEY. O ator que interpreta Rorschach. O melhor personagem da trama e do filme. O cara simplesmente MOEU atuando como o Rorschach. Aquela voz grave, raspada, cansada, paranóica. Ele é baixinho, mas forte. Ele só não precisava ser tão rápido. Mas ele é um cara das ruas, um coitado sem máscara, um monstro com ela. Todas as cenas em que ele aparece são ocupadas pela sua presença. Mesmo de máscara. A sequência na prisão é a melhor de todas, e arrisco dizer que a frase que ele solta depois da briga na cantina da prisão é a MELHOR DO FILME.

"Você não entenderam ainda. Não sou eu que estou preso aqui com vocês. VOCÊS ESTÃO PRESOS AQUI COMIGO."



Arrepia até o dedo do pé.
Essa frase é mostrada em recordatário na HQ, mas no filme ganha o impacto que deveria ter.

Segundo lugar fica pro meu querido Coruja. Patrick Wislon o interpreta de forma sublime. Eu me identifiquei muito com o personagem quando li a HQ há um tempo atrás. Aquela postura de "it's ok, it's ok", pra esconder uma saudade imensa, uma força contida, um puta potencial que não é mais aproveitado. A aceitação da derrota e da aposentadoria. Simplesmente animal quando se liberta de novo. Claro que na HQ as cenas de luta são beeem menores, mas dá uma empolgação imensa ver ele moendo bandidos na porrada. E é um cara normal. Como nós.


Um ponto fraco no filme foi a atuação de Mathew Goode como Ozymandias. Claro que Veidt tem toda aquela aura, mas ele a escancara sempre que aparece. Gostei da variação de sotaques
. Ele usa um sotaque norte-americano quando está com pessoas, mas quando fala a sós, com seus antigos parceiros heróis, ele manda um sotaque meio europeu, meio alemão, que dá um ar de superioridade. Chega a ser desnecessário, mas não prejudica.

Por outro lado, o Comediante, que é um personagem que eu não ligava muito na HQ, ficou fantástico e uma das melhores coisas do filme também. Falar muito sobre ele estraga algumas coisas, basta dizer que ele é o cara.

O final. O final é diferente da HQ. E eu aprovo. Prefiro até... É mais fácil de acreditar nisso, inclusive por dar um "motivo" pro exílio do Manhatan. Quem não conhece a HQ pode se surpreender. Minha namorada disse não ter gostado por doi motivos (Spiler: quer saber? grifa aí: O vilão é Ozymandias, que no final vence com um plano que traz paz entre os EUA e a URSS, mas matando uns milhões de pessoas pra conseguir isso, e joga a culpa no Manhatan, que, já nem aí pra humanidade, se exila pra outra galáxia, não sem antes matar Rorschach, o único que não aceitava ficar quieto sobre a verdade pra manter a paz. Pronto. Agora vai ver o filme!!!)
Diferenças à parte, eu adorei o filme. Estou preparando uma série de ilustrações à lá Marvel Blur (o que, não sabe que série é essa? Vê aqui, no ComicSpace) dos personagens do filme. Já o vi três vezes, e quero ver mais uma pelo menos, antes de sair do cinema. DVD, obviamente, em pré-venda já é meu. Assim como a edição do diretor, que vai ter mais ou menos uma hora a mais de filme, com o que eu acho que sejam cenas legais que ajudam na trama, mas que infelizmente pro público geral, não iam fazer grande diferença (porra, o filme já tem 2h40!!!)


Minha nota é 9,5; só não dou 10 porque sou tonto.




Tá bom, 10.

Nenhum comentário: