segunda-feira, 24 de agosto de 2009

HQ Mix, a grande viagem

Nesse 401º post, vou falar como foi o grandioso HQ Mix desse ano.

Pra começar, foi a primeira vez que fui à entrega do prêmio. Eu sabia que era legal, que ia todo mundo, e todos os etc, mas não se compara a estar lá, participando, vendo tudo.

A grande aventura começou em Campinas ainda, com a ciranda dos carros, o meu e o do Amilcar, e todos os amigos que foram comigo pra lá. Ricardo e Amilcar, chefinhos da Pandora e grandes amigos, Thadeu e Sergião, ex-alunos e amigos do peito, Caio Yo, amigão professor e ilustrador de mão cheiona, e os grandes caricaturistas Paulo Branco, meu primeiro professor de desenho, e Fabiano Carriero, parceiro de crimes artísticos. Valeu, vocês, pela companhia!

Então, chegamos bem cedo por lá. O SESC Pompéia é gigantesco, fantástico, visualmente devastador. O que são aquelas torres, com as passarelas entre elas? Caramba!

Fomos pegar um lanchinho firmeza no Café de lá, que na verdade, parecia uma coisa sólida sem muito gosto. Rimos muito dizendo que o conceito sanduíche foi aplicado direito, mas o resultado não deu muito certo...

E já por lá encontrei Paulo Ramos, o pessoal do Universo HQ, o Gil Tokio (que me fotografou mastigando). Depois do lanche, foi hora de ajudar o arrombado do Esteves a montar a banca do 4º Mundo. Os quarto-mundistas começaram a aparecer por lá gradativamente, e nem vou tentar citar todo mundo pra não correr o risco de esquecer alguém. Foi a primeira vez que trabalhei na banca, e devo dizer, foi bem legal (cadê o troco? Tô sem troco!)

Foi muito legal rever o Paulo Ramos, mas não deu tempo de falarmos do meu novo projeto. Muito honrado pelo comentário do Sidney Gusman, do UHQ sobre a Pieces, e ele de lá mesmo já Twitou sobre o lançamento da número 2, em outubro.

Dei uma entrevista, com o Esteves e o Wanderson, sobre a Nanquim 3, para o programa Banca dos Quadrinhos! Assim que sair o video eu postarei.

A coisa toda é muito intensa. Muita gente, entre autores, jornalistas, curiosos. O pessoal mais famoso andando por lá, conversando com o pessoal, dando autógrafos e recebendo zines. O burburinho foi crescendo, as arquibancadas enchendo...




Como era minha primeura vez lá, fiz questão de assistir a premiação inteira. Sentei com a Ana Recalde pra assistir. Fantástico ver ao vivo a Banda Altas Horas, todas gatíssimas e detonando seus instrumentos. Sonia Luyten fez a abertura, falando sobre a 21ª versão do prêmio.

Logo já chegou o genial Serginho Groissman! Achei que ele falou pouco sobre os prêmios. Geralmente chamava o prêmio e o vencedor, e dava o microfone para o agradecimento do mesmo, mas de qualquer forma, ver o cara lá no palco, fazendo o que faz melhor, foi muito legal.

Vários dos prêmios eu nem vou comentar, pois são mais técnicos, ou por não ter muito o que dizer mesmo. Mas alguns deles merecem meu comentário:

O troféu, com a figura da deliciosa Mirza, personagem de Collonese, homenageado da noite.


O Maurício de Souza ganhou dois troféus. Turma da Mônica Jovem é um grande investimento, e um grande sucesso. Ele com certeza merece mesmo. E ver O CARA lá, todo baixinho, como um Mestre dos Magos dos Quadrinhos, foi animal. Queria muito ter visto ele de perto e tirado uma foto, mas isso eu não fiz com nenhum dos autores que admiro. E o Maurício é de uma grande simpatia, um gigante.

O Kako recebeu o troféu pelo Bistecão Ilustrado, evento que eu ainda tenho que conhecer. Foi engraçado ele dizendo que ficava constrangido de receber um prêmio assim. "Tem gente que fez doutorado, mestrado... eu só levei uma galera pra beber cerveja".



Bá e Moon, mais um prêmio pra estante. Também divertida a sinceridade do Bá em dizer que eles não tinham preparado nada pra falar porque eles também não sabiam direito porque tinham ganho o prêmio de "destaque internacional". Bom, na minha opinião, eles são dois autores de porte, brasileiros, que chamam atenção no exterior.
E alguém até poderia perguntar, mas e os caras como Renato Guedes, Ed Benes, Deodato...? Bom, eles são da Marvel, da DC, e fazem super-heróis. Eu tenho mais orgulho do pessoal daqui que começou bem mais independente, e lá fora, faz coisa que por mais mainstream que sejam, tem aquele toque diferente.
E sempre com aquela postura meio militante dos quadrinhos, "se vocês curtem HQ, façam HQ. Se gostam de HQ, leiam HQ."

O Laerte! Caramba, o Laerte!

Meu amigo Dalcio Machado recebeu o prêmio de melhor caricaturista, totalmente merecido! Fazia um tempo que ele não ganhava um prêmio assim, mas devo dizer que ele é um colecionador de premios aqui e no exterior. Coisa de quem pode, ehehehe.

O Ministro Haddad recebeu um premio pelo PNBE, que ainda é uma coisa meio ambígua pra mim. Segundo ele, "Costumo dizer o seguinte. Difícil não é ser ministro da Educação. Difícil é ser ministro da Educação numa época tão conservadora". Bom, verdade, até porque fizeram um estardalhaço por causa do rolo do Dez na Área e depois com Will Einser, e isso não é problema com a Editora, mas sim com o Governo.

Liniers, genial cartunista, ganhou o prêmio por desenhista estrangeiro. Ainda bem que não foi prêmio pra algum desenhista da Marvel, americano. Liniers é grandioso em sua simplicidadade. Conheci o cara na HQ Mix ano passado, no lançamento da edição brasileira de Macanudo. Ele mandou um video muito legal agradecendo, em portunhol, o prêmio.

Grande Grampá! Recebeu dois prêmios, por desenhista nacional, e pelo álbum Mesmo Delivery. Achei firmeza ele chamar os dois amigos colcaboradores da Mesmo para receber o prêmio no palco com ele, Rafa Coutinho e Marcus Penna. E muito legal ele dizer que fica meio sem saber o que fazer, por ser tão novo no mercado e já estar indo tão bem. Pô, Gramps, você manda bem demais. Hora certa, lugar certo, dedicação e paixão.

Weberson Santiago, ainda temos que sair pra beber umas. Merecido prêmio de melhor ilustrador. Uma grande inspiração pra mim, e tenho certeza, pra muita gente. Sem contar o bom humor, que pra mim é essencial.


Melhor adaptação para Quadrinhos foi para meu amigão Bira Dantas! Seu Dom Quixote é uma grande aventura em quadrinhos, uma jornada heróica não só para o personagem, como para ele mesmo. Eu acompanhei um pouco do processo todo. Sei que de repente ele teve que repensar a estrutura, por causa do número de páginas, correu contra o relógio, teve ajuda da Claudia e da Tatá para apagar o lápis das páginas...
E po, o Bira é um mestre. É só olhar pros trabalhos dele. Pra produção dele. Pro jeito com que ele trabalha, ensina, conversa. O cara é um exemplo pra mim.
"Vale a pena ler a obra. Assim como vale a pena lutar contra esses moinhos da censura"."Está no nosso papel ler nas entrelinhas, desconfiar sempre."
Isso aí, ser artista de HQ nesse mundo é lutar sempre contra os moinhos...
Bira, parabéns de novo!

Para fechar seu agradecimento, Bira tocou um solo de gaita que emudeceu todo o teatro. Coisa linda. Logo depois, com caricaturas dos 4 mestres que se foram, Bira tocou outra, em homenagem a eles. Foi, de verdade, arrepiante.

Olha o vídeo do Bira!



Paulo Ramos, do Blog dos Quadrinhos, pegou o premio por melhor mídia sobre quadrinhos, e fez um discurso muito bom, falando sobre a grande mídia e seu visão sobre os quadrinhos. Que ele e tantos outros profissionais trabalham em sites, blogs e jornais, sobre HQs, bom, nenhum deles ganha pra isso. É tudo por paixão, por amor à camisa. Fantástico!

Aí, foi, pra mim, o melhor momento da noite. A Nanquim Descartável recebeu o prêmio de melhor publicação independente de autor! Com o peito cheio de orgulho, subi ao palco com o roteirista e criador da série, Daniel Esteves. Primeiro, que ele é um cara fera demais. Mereceu o prêmio, não só o HQ Mix, mas todos os outros.
Participei das edições 2 e 3 da Nanquim. A 2 recebeu o prêmio, e a 3 estava sendo lançada lá mesmo, na noite do prêmio! E, como eu disse pra Banca dos Quadrinhos, é uma honra fazer parte da equipe!
E mais legal ainda, foi que o Esteves fez questão de que os desenhistas da série subissem ao palco também. Eu, Wanderson de Souza, Julio Brilha e Carlos Eduardo.
Cara, andar até o palco, subir, cumprimentar Serginho Groissman, Sonia Luyten, JAL, e todo o pessoal... Que sensação fantástica.
Ainda o Esteves agradecendo os artistas, e falando sobre as 15 páginas que jogou em mim pra eu fazer! E a galera de Campinas lá, gritando meu nome! Aeee!

Sensacional.

Aqui tem um vídeo da gente lá pegando o prêmio!



Logo depois, foi a hora da Café Espacial, vencedora de melhor publicação independente de grupo. Sergio Chaves e Lidia Bassoli no palco, agradeceram a grande equipe da Café, que sem ela a Café não teria o mesmo sabor! Valeu, Sergio e Lídia, pela chance de estar no time. Eu participei das edições 2, 3 e 4 da Café! Na primeira vez, com minha HQ A Chuva, depois com a Mariana Guerra em Folhas Secas, e depois com o Esteves, em Intercâmbio Insólito de Idéias Absurdas. Aguardem, pois na edição 6... 8- )

E um vídeo da Café!



E ainda o grande Laudo, recebendo o prêmio de publicação independente especial, por Depois da Meia-Noite! O Laudo também é uma inspiração, com uma produção intensa e de qualidade. Inclusive, agradecendo ao pessoal do Quarto Mundo. Foram vários prêmios do coletivo só nessa noite!

Fechando a noite, cantamos parabéns pra Sonia Luyten, aplaudimos muito a comissão organizadora, e depois fomos pro pós-festa. Lá fora, mais aglomeração, mais autógrafos e entrevistas, mais bate-papo. Uma conversa muito legal com os editores da Europa, sobre algo que eu conto mais tarde, quem sabe... Todo mundo me chamou pra ir beber umas, do Grampá ao pessoal do Quarto Mundo, mas infelizmente eu tinha que voltar pra Campinas. Fomos de volta com a companhia da querida Ana Recalde!

Cara... que noite! Apesar do meu cansaço monstruoso, foi tudo tão legal... E dá vontade de ver tudo de novo, viver tudo de novo! Logo tem o FIQ, em BH, e com certeza vai ser muito legal também. E ano que vem, se Deus quiser, estaremos todos lá, de novo, para essa grande celebração, capitaneada pelo Jal, pelo Gual, e toda a camissão.

O meu OBRIGADO ao HQ Mix, aos Quadrinhos, ao Brasil, a essa força e parceria toda!
\m/

Como dizem por aí... QUADRINHOS É FODA!!!

-----
Os vídeos postados são de autoria de Caio Yo e de Sasimara;
As fotos são de autoria de Gil Tokio.

Vocês podem ser mais sobre o HQMix na cobertura do Paulo Ramos, do Universo HQ e do Hector Lima!

4 comentários:

patrix disse...

"O meu OBRIGADO ao HQ Mix, aos Quadrinhos, ao Brasil, a essa força e parceria toda! "

Alguém ficou bastante empolgado, heim? rs.

Mas pareceu bem legal mesmo!! Parabéns a você e a todos os artistas contemplados no seu texto..

E o SESC Pompéia é tudo, né? Eu adoro aquele lugar. A paula me contou que a arquiteta que fez esse sesc é a mesma que fez o masp... não é a toa que aquele sesc é tão legal.. mas pra lá da arquitetura, todo mundo que freqüenta aquele sesc é gente boníssima!!! ok, agora eu que me empolguei, mas é que eu adoro aquele lugar.

Célio Luigi disse...

Grande Mário. Eu estava lá, na segunda fileira, vibrando com a presença daqueles artistas fantásticos(alguns não conhecia pessoalmente). Foi o meu primeiro HQ Mix e durante todo o evento a emoção foi muito forte. Senti a magia e o poder dos artistas nacionais. Parabéns a equipe do Nanquim Descartável e a todos os premiados da noite. Preciso comentar que todos os artistas, incluindo você, me atenderam com muita simpatia e paciência, desde autógrafos, até uma conversa rápida. Sensacional. Parabéns mais uma vez.

Célio Luigi disse...

Grande Mário. Eu estava lá, na segunda fileira, vibrando com a presença daqueles artistas fantásticos(alguns não conhecia pessoalmente). Foi o meu primeiro HQ Mix e durante todo o evento a emoção foi muito forte. Senti a magia e o poder dos artistas nacionais. Parabéns a equipe do Nanquim Descartável e a todos os premiados da noite. Preciso comentar que todos os artistas, incluindo você, me atenderam com muita simpatia e paciência, desde autógrafos, até uma conversa rápida. Sensacional. Parabéns mais uma vez.

Célio Luigi disse...

Grande Mário. Eu estava lá, na segunda fileira, vibrando com a presença daqueles artistas fantásticos(alguns não conhecia pessoalmente). Foi o meu primeiro HQ Mix e durante todo o evento a emoção foi muito forte. Senti a magia e o poder dos artistas nacionais. Parabéns a equipe do Nanquim Descartável e a todos os premiados da noite. Preciso comentar que todos os artistas, incluindo você, me atenderam com muita simpatia e paciência, desde autógrafos, até uma conversa rápida. Sensacional. Parabéns mais uma vez.