domingo, 8 de agosto de 2010

Quanta polêmica!

Nos últimos dias rolou uma certa polêmica na IlustraGrupo sobre a Quanta Academia de Arte e o Marcelo Campos.

Você pode ler o post no blog da Quanta sobre isso, nesse link. Texto do próprio Marcelo.

E abaixo, deixo minha opinião sobre o assunto, direto do comentário feito lá no mesmo blog.
(desculpem os erros de digitação)

O que voui escrever aqui é o ponto de vista de um quadrinista brasileiro que atua no mercado nacional.

Eu sinto falta de um veículo, não-virtual, que sirva de vitrine e laboratório para novos (e por que não, experientes) quadrinistas, ilustradores e etc.
Particiei da Front por uns 4 anos, sendo inclusive do Conselho Editorial e tendo trabalhos em 3 livros. Sempre achei a Front um grande laboratório e cenário de troca de idéias e experiencias para quadrinistas. Se não fosse a Front, devo dizer, eu não teria publicado HQs, não teria conhecido um numero enorme de amigos/artistas, e nem teria conhecido o Quarto Mundo.

Hopje a Front não existe mais, e sinto falta mesmo de um lugar onde o pessoal novo, nosso amigos e/ou alunos, possam ter a experiencia de lidar com prazos, temas propostos, discussão de idéias, a produção inteira mesmo. Os autores faziam a Front inteira.
Temos a Zupi, que é uma polêmica à parte, mas não vem ao caso.
O que o Marcelo faz, pelo que entendi, é produzir material, sem a promessa de rios de grana, mas sim, possibilitando contato com editoras, para que esses almbuns possam ser publicados.
E, uma vez publicados, aí sim os autores recebem os royalts. Como todo e qualquer autor no mercado brasileiro.
Raramente você acha autores que recebem para produzir, que são bancados pela editora enquanto desenvolvem seu projeto.
Então é natural que o Marcelo não pague os alunos, nem prometa que eles vão viver disso enqto produzem.
SE o aluno/autor, quem quer que seja, decida largar emprego, faculdade, religão, o que quer que seja, para "ganhar $" fazendo o projeto, azar, o Marcelo não pode controlar isso. O cara fez porque quis e sem ter sido prometido nada.
Admiro o Marvcelo e a Quanta. Queria poder fazer o mesmo pelos meus alunos, mas me limnito ao incentivo e À facilitação0 de networking, com contatos no Quarto Mundo e etc.
Publicar HQ no Brasil é difícil e o mercado independente é mito interessante, pra não dizer, lucrativo (outra polemica à parte). Quem quiser, pode publicar sua HQ como e quando quiser, basta ter uma grana e muita força de vontade. Isso nem todo mundo quer, ter a responsa de produzir sozinho seu trabalho... é mais fácil qdop alguem paga, e vc fica desenhando, e depois alguem cuida de tudo...

Bom, o que uqero dizer é que o Marcelo Campos e a Quanta são incentivadores de novos talentos, e essa idéia de proporcionar a chance deles TRABALHAREM nessa área, e quem sabe, serem publicados, pra mim, é louvável.
Entendam como quiserem. Eu quero ver gente nova aparecendo, gente boa, e que SABE trabalhar, correr atrás, que sabe como funciona o mercado e o processo todo.

Abraços!

Nenhum comentário: