sexta-feira, 4 de março de 2011

Round 3: You Win!

Um capítulo. 48 páginas. Um mês.



Com os dedos e unhas tingidos de nanquim, o pescoço e o pulso doloridos, e o coração cheio de alegria, terminei a arte-final do 3º capítulo do Dom Casmurro.

Eu não venho falando muito sobre esse trabalho por aqui, e vou manter dessa forma, mas hoje é uma excessão que eu abro. Quero compartilhar com vocês essa satisfação de ter um bom trabalho finalizado à minha frente.

Não, não é o final. Ainda tenho dois capítulos à frente, muita coisa vai acontecer com Bento e Capitu na minha prancheta. Mas metade já foi.

Nuna antes eu tinha passado tanto tempo envolvido a um projeto. Nunca tinha desenhado tanto os mesmos personagens, tampouco tinha mergulhado tanto em uma história. Até agora, são cerca de 100 páginas arte-finalizadas, e mais umas 40 a lápis, com mais por vir.

É cansativo, às vezes enjoa, e briga por espaço com minhas aulas e outros projetos, tanto os que pagam quanto os que faço por tesão também.

E neste último mês de fevereiro, me dediquei como poucas vezes tinha feito, e consegui um ritmo ótimo de trabalho, coisa de 2 a 3 páginas de arte-final em um dia. A cada página finalizada, cansado ou não, satisfeito ou não, eu sabia que estava um passo mais próximo do meu objetivo.

Agora, de consciência limpa e feliz com o resultado, posso curtir meu feriadão carnavalesco sem carnaval em paz, descansando e me preparando para, numa pausa de uma ou duas semanas no Casmurro, me dedicar a uma coisa nova, que logo aparece por aí e vai fazer um barulhinho (espero! ehehe)

Bom, é isso. Obrigado a todos que me dão aopio, de uma forma ou de outra, para continuar nessa grande jornada que é ilustrar o Dom Casmurro. Em especial, a essas pessoas:

Felipe Greco, o roteirista, pela paciência e profissionalismo; Marina Kurcis, pelo apoio e carinho incondicionais; Fábio Moon e Gabriel Bá, pelas dicas, críticas e incentivo; meus pais, que eu não vejo regularmente em troca da produção ritmada dos desenhos pela força de sempre; e ao pessoal da Pandora, que sempre me ouve lamuriando ou comemorando sobre essa vida de quadrinista.

Muito drama, né? Mas eu mereço. Mereço também a heineken que eu vou tomar como recompensa asim que a Marina chegar aqui. Quem trabalha com quadrinhos, sem querer parecer clichê ou piegas, sabe que não é fácil. Quem encara produção de graphic novel, séries ou mesmo tiras, principalmente aqueles que não recebem de fato um "salário" por isso... merece.

#epicWIN!

2 comentários:

Tio Fê disse...

Parabéns pelo #epicWIN, Mario Cau! Imagino o quão feliz esteja com todo esse resultado! Também deve estar sendo difícil trabalhar tanto sobre um projeto sem ter um retorno por parte de seu público, em geral! Mas imagino que o motivo de orgulho só crescerá quando tivermos em mãos mais esse título, tão esperado, de sua autoria!

Espero que tenha aproveitado o feriadão e fico ansioso pela "coisa nova" que anunciou. Que venha o barulhinho, então!

Tenho lido todos os posts de seu blog, mas comentar (Que é o mais fácil...), tem sido difícil. Tentarei reparar isso nos posts que virão!

Abraços e continue com o excelente trabalho! ;D

Nana disse...

Sempre que posso dou uma passada por aqui mas fazia um tempão que não entrava.
Lembro de ter lido sobre esse projeto do Dom Casmurro há meses atrás, quando estava iniciando. Imagino o quanto é cansativo se manter em um projeto por tanto tempo, parabéns e quando estiver pronto vou querer conferir o resultado!