terça-feira, 11 de setembro de 2007

6 anos atrás...


Eu estava tendo aula de Química no segundo colegial, o o professor Júlio.
Ele, euacho, foi chamado poralguém e saiu da sala.
Voltou 5 minutos depois falando que tinham jogado um avião nas torres gêmeas em NY. A gente não sabia direito o que era aquilo, ninuém tinha visto. A cara dele era de espanto e ao mesmo tempo, parecia que ele achava tudo aquilo absurdo demais pra ser verdade.
Continuamos a aula.

Saindo do colégio, fui pegar o ônibus na rodoviária e vi na TV da banca de revistas o segundo aivão batendo, e otodo o estrago que tava acontecendo. Liguei pro meu amigo Samuel, perguntei se ele tava vendo e acreditando. Era tudo surreal e distante demais, mas ao mesmo tempo, não tinha como não ficar sensibilizado.

Lembro que o momento de ver aquelas cenas com mais uma ou duas pessoas do lado me fez sentir um pouco de solidariedade, umsentimento estranho de grupo, de social. Estamos todos juntos, querendo ou não, e compartilharaquele momento bizarro com desconhecidos nos aproximou. O sentimento era o mesmo: abismados.

A Margareth Tatcher disse que não existe mais sociedade, esim, indivíduos.
Eu meio que concordo. Aliás, escrevi um continho sobre isso, sobre as pessoas serem ilhas. Esse conto deu início à troca de idéias que estão formando o Meio-Termo Café, uma história mais longa que eu e a Mariana estamos preparando.

No fundo, somos sim, ilhas.

Pensando em quadrinhos, vi uma reportagem legal no UniversoHQ sobre o 11 de setembro.

E parando pra pensar, caramba, já é setembro...

Desculpem a falta de ânimo. Passei mal ontem, hoje fiquei o dia todo meio ruim também, mas estou melhorando. 8- /

Um comentário:

Mariana Guerra disse...

Eu nem lembro direito do dia do atentado... eu era muito pequena, não entendi direito o que tava acontecendo. Fiquei meio brava que minha mãe não tava me deixando mudar de canal pra eu assistir desenho. Ela tava perplexa vendo a televisão.
Já no aniversário de 5 anos eu vi como era horrível. No livro de história já tem isso, e nós vamos estudar.
E eu não acredito que aquele maldito do Bin Laden elogiou os suicidas...

Só pra descontrair: eu não acredito que ainda não descobriram o Herculano. Ele tava mesmo fora da escola?

Obrigada por uma citação minha aí! =]
Sorte pra gente com o Meio-Termo!

:*